sábado, 9 de julho de 2016

Beto Mansur anuncia que disputará eleição para presidência da Câmara


Primeiro-secretário quer substituir o aliado Eduardo Cunha, que renunciou

O primeiro-secretário da Câmara, deputado Beto Mansur (PRB-SP), anunciou nesta sexta-feira (8) que será candidato à presidência da Câmara em substituição ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) que renunciou ao cargo nesta quinta (7). A decisão de Beto Mansur foi anunciada em entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara.
Aliado de Cunha, o parlamentar, no entanto, ainda não protocolou a candidatura na Secretaria-Geral da Mesa da Câmara. Até a última atualização desta reportagem, tinham formalizado inscrição para disputar o pleito os deputados Fausto Pinato (PP-SP), Carlos Gaguim (PTN-TO), Carlos Manato (SD-ES) e o ex-ministro da Saúde Marcelo Castro (PMDB-PI).
Há um impasse entre os parlamentares sobre a data na qual será realizada a eleição.
O presidente em exercício Waldir Maranhão (PP-MA) marcou o pleito para a próxima quinta-feira (14). Contudo, em reunião, líderes partidários decidiram antecipar as eleições para terça-feira.
Nesta sexta, Maranhão voltou a dizer que a reunião será na quinta-feira e demitiu o secretário-geral da Mesa do cargo pelo fato de ele ter participado da reunião de líderes sem o consentimento do presidente em exercício da Casa.
“Eu estava esperando conversar com a família para tomar a decisão. Eles sinalizaram que, se eu tenho vontade de ser [presidente da Câmara], eles aceitaram que eu seja [...] Eu estou na vida pública há muito tempo e eu vou colocar meu nome [como candidato] porque eu acho que essa eleição vai ser uma eleição dos deputados, o plenário que vai decidir aquele que acha que é o melhor para recuperar a imagem da Casa”, afirmou Beto Mansur.
O substituto de Cunha assumirá o comando da Câmara em um “mandato-tampão” até fevereiro.
'Medidas impopulares'
Integrante da base aliada ao presidente em exercício, Michel Temer, Beto Mansur declarou nesta quinta-feira que o novo comandante da Câmara dos Deputados precisa ser um deputado compromissado com as medidas econômicas propostas pelo Palácio do Planalto.
“O novo presidente da Casa tem que ser alguém que tope tocar uma pauta de maldade, uma pauta impopular. Esse deputado precisa ser alguém em consonância com o que é preciso fazer para auxiliar o governo em políticas de terceirização, mudança da lei trabalhista e defesa da Lei da Previdência”, avaliou Mansur.
Fonte: CPAD News

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...