quarta-feira, 20 de julho de 2016

CPAD - Editora cancela evento com Augustus Nicodemus e gera polêmica



A semana começou com uma polêmica no meio evangélico – o cancelamento, por parte da CPAD de um evento em sua Megastore no Rio de Janeiro (RJ) com Augustus Nicodemus após receber pressão de pastores da denominação.

Como era de se esperar, a decisão da Casa Publicadora provocou um temporal de manifestações e críticas na internet. Muitos internautas ‘invadiram’ a página da Casa no Facebook criticando o ato que para alguns foi uma verdadeira “covardia”.

Fora a nota de comunicado divulgado pela CPAD, os principais envolvidos, o reverendo Augustus Nicodemus e a Editora Fiel, esta última por ser a promotora da palestra que iria divulgar o mais novo livro do escritor presbiteriano, ainda não se manifestaram sobre o ocorrido.
Com uma justificativa mal dada pela CPAD e o silêncio destes últimos, o JM Notícia separou, para os que quiserem saber mais sobre quais as leituras que estão sendo feitas na grande rede acerca do assunto, algumas posições de pastores, teólogos e blogueiros que acompanharam o polêmico desfecho do caso.
Confira:

pastor e teólogo Altair Germano disse que “Um órgão oficial como uma editora, que deseja fidelidade e que depende de pastores e igrejas, precisa ser fiel aos compromissos firmados com a doutrina e a teologia denominacional que confessa. Caso contrário, não tem como exigir tal fidelidade de pastores e igrejas na aquisição daquilo que publica e vende”. O pastor, que foi um dos que se mostraram contrários a realização do evento, também postou dizendo que “um órgão oficial como uma editora, que deseja fidelidade e que depende de pastores e igrejas, precisa ser fiel aos compromissos firmados com a doutrina e a teologia denominacional que confessa. Caso contrário, não tem como exigir tal fidelidade de pastores e igrejas na aquisição daquilo que publica e vende”. Em um outro post o pastor questiona: “Publicação de livros com conteúdo calvinista, valorização de autores calvinistas, publicação de lições bíblicas com conteúdo não muito claro sobre o calvinismo, e agora eventos com calvinistas. Será que a CPAD se tornará a maior editora calvinista da América Latina, negando o arminianismo histórico assembleiano? A “nossa casa” se tornará a “casa dos calvinistas”? - (Confira aqui mais sobre o posicionamento do pastor Altair Germano)

Para o blogueiro Gutierres Siqueira, do blog Teologia pentecostal, “O cancelamento lamentável da palestra do Augustus Nicodemus na CPAD MegaStore não é um evento qualquer, mas, infelizmente, abre um precedente muito perigoso para as Assembleias de Deus.”, lamentou. Gutierres criticou o sectarismo na ação da Casa Publicadora e enfatizou que “discutir a doutrina natal e a própria identidade da denominação é sempre necessário, mas caminhar com intolerância diante de teologias antagônicas não só nos sufoca como despreza o Espírito Santo”, alertou. (Veja aqui o artigo completo no blog do autor).

Outro teólogo e pastor assembleiano com um ministério respeitado dentro e fora dos arraiais da denominação, o pastor Ciro Sanches, publicou em seu Facebook uma foto com Nicodemus e um texto também criticando o sectarismo.
Por graça de Deus, sou pentecostal, pastor da Assembleia de Deus, escritor — com dez livros publicados, sendo nove pela ‪#‎CPAD — e amo em Cristo meu irmão e amigo, o Rev. Augustus Nicodemus Lopes. Embora tenhamos posições diferentes, sobretudo quanto à soteriologia, estamos juntos na defesa do Evangelho, o que implica contrapor-se ao universalismo, ao sectarismo, ao misticismo etc., ora prevalecentes no meio evangélico brasileiro(Veja aqui).

pastor Ailton José Alves, presidente da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Pernambuco (IEADPE), também comentou em um post do pastor Altair Germano e disse que “tem gente pensando que é dono da CPAD”. O líder da AD no estado declarou que agora os tempos mudaram na CPAD. “Agora é uma editora rica ai aparece estes heréticos, e seminaristas sem nenhuma maturidade ministerial… Mas deveriam lembrar que a CPAD é uma editora confessional e não uma empresa comercial. Não podemos permitir que estes senhores digam o que os rebanhos devem comer sem ter a menor experiência pastoral… (sic)”.

blogueiro Júlio Severo foi outro que não fugiu ao debate e expôs o assunto em seu blog em uma postagem intitulada “Melhor uma Assembleia de Deus calvinista do que neopentecostal?“. Segundo ele, se a Assembleia de Deus se tornar calvinista, o que vai acontecer, cedo ou tarde será que ela vai ser a primeira denominação pentecostal do Brasil a apoiar o “casamento” gay e o aborto. “Como sei? A maior denominação presbiteriana do mundo, que tem milhões de membros nos EUA, faz exatamente isso.”, explica. (Veja aqui o artigo na íntegra).

Não foi pureza teológica
E finalizando, quem se manifestou também, mas em vídeo, foi o pastor batista Yago Martins. Yago testemunhou que viveu situação parecida com o que a CPAD enfrentou nos últimos dias quanto à pressão sofrida por contrários ao evento. Entretanto, para o pastor a editora deveria não cancelar o evento e demonstrou com essa postura um desrespeito aos que compareceram e também ao palestrante. Ele frisa ainda que o que levou a Casa a cancelar o evento não foi pureza teológica mas questões políticas.


Presidente do Conselho Administrativo da CPAD A Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), é presidida pelo pastor José Wellington da Costa Júnior, pré-candidato à presidência da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, maior entidade assembleiana do país com mais de 80 mil ministros cadastros, segundo dados da entidade.





MEU COMENTÁRIO

Considerando que desde a última quarta-feira estava na cidade de Bauru, completamente envolvido com a realização da AGO da COMADESPE, acompanhei os fatos acima à distância, exclusivamente por falta de tempo.

Pesquisando e analisando o fato, que viralizou sua repercussão nos blogs, sites de notícias e nas redes sociais, publico para registro deste  blog e conhecimento dos pouco leitores.

Entre prós e contra, creio que quase tudo já foi falado sôbre esse episódio, que não passa de um imbróglio mal resolvido dentro das Assembleias de Deus, denominação a qual pertenço, mormente entre seu órgão superior, a CGADB e sua editora confessional, a CPAD.

Tudo isso me faz lembrar o episódio da publicação da Bíblica Dake, com ampla repercussão neste blog (VEJA AQUI).

Entendo que a palestra do Reverendo Augustus Nicodemus nada tinha a ver com o tema Calvinismo e Arminianismo, porém seu modo humorístico de satirizar o tema, coisas que em tempos de internet sai do intramuros denominacional e torna público o que se pensava estar privado, acirrou um discórdia, a qual provocou o cancelamento do evento em cima da hora, o que ficou no mínimo deselegante, mas por outro lado não deixou de ser uma resposta politicamente correta para o seu público alvo.

Qualquer que fosse a atitude da Editora CPAD, o cancelamento ou a manutenção do evento, produziria "barulho", afinal o problema aconteceu no nascedouro. Infelizmente a decisão foi tomada sem uma avaliação prévia das possíveis consequências.

O lado bom da hitória, a meu ver, reacende a chama de um problema que precisa ser avaliado de frente, ou seja a penetração do viés calvinista através de uma editora confessional, e a necessidade de melhor preparação dos obreiros assembleianos para defender o pensamento arminiano dentro da denominação.

Quanto a CGADB, internamente volta à baila a discussão da independência e autonomia da Editora CPAD quanto aos assuntos de ordem doutrinária, e sua relação e submissão aos Conselhos competentes da denominação.

Enquanto isso não for definitivamente resolvido, volta e meia teremos desconforto, às vezes internos e às vezes públicos e vergonhosos como o acima relatado.

Oremos!

7 comentários:

Anônimo disse...

O pastor Altair Germano no ano de 2009 convidou o blog do pastor Augustus para dialogar visando o crescimento do nome do Senhor:
http://www.altairgermano.net/2009/06/nova-parceria-o-tempora-o-mores.html?m=1
E agora vem com uma dessas.

Sóstenes

Bernardo Jose disse...

Somos o que somos e nada nos separa do Verdadeiro Amor de Cristo.
Concordo plenamente com o Pastor Carlos sobre a nascente dos fatos e ausência daqueles que poderiam evitar o mal entendido.
Preciso estudar mais sobre estes temas e aprofundar ainda mais o conhecimento sobre nossa posição e seguir a recomendação de nosso amigo e Pastor Carlos Roberto, estar preparado.

A Paz do Senhor Jesus Cristo

PB.José Luís Bernardo
AD Ministério São Paulo

Bernardo Jose disse...

Pastor Carlos seus comentários aparecem no celular com a cor de letra muito clara teria como colocar um cor mais visível. Abraços e a Paz do Senhor.

Wagner Paes Bonfim disse...

A paz do Senhor, nobre Pr. Carlos.
Concordo plenamente com vossa avaliação da situação.
Acompanhei nas redes sociais todo o alvoroço causado pela tal palestra, mesmo antes dela ser cancelada. Mais uma vez mostramos o quanto somos uma denominação fragmentada e, infelizmente, recorrente em produzir mal testemunho. Não estamos conseguindo, enquanto denominação, ter a maturidade de dialogar (DIALOGAR, e não concordar ou se render) com escolas de pensamento diferentes da nossa.
Mesmo porque, o assunto que seria tratado na palestra, e do qual trata a obra literária em questão, é ponto concordante entre o autor e nossas convicções arminianas pentecostais.
Bem, o estrago já está feito. Só espero que, aqueles diretamente envolvidos, e que podem tomar atitudes adequadas para tentar reparar esses arranhões causados a nossa imagem denominacional, o façam.
Respeitosamente, teu servo
Ev. Wagner Paes Bonfim
A.D. Filadélfia - ministério de Sorocaba.

Juber Donizete Gonçalves Pr. Juber Donizete disse...

Caro Pr. Carlos Roberto,

Sinceramente a meu ver se criou um celeuma em torno de algo que poderia ter sido facilmente resolvido. Estou acreditando que existe algo mais por trás das cortinas do que defesa do armenianismo. Ou está em curso mais uma candidatura a mesa diretora da CGADB, ou então algo até mais ousado como a criação de uma nova convenção ou ministério independente estilo Silas Malafaia. Lembrando que desde que foi criada a Editora Beréia em 2012, já havia surgido murmúrios de estava em curso uma futura concorrente da CPAD, assim como a Central Gospel do Malafaia. Coincidência ou não a Beréia é ligada a um dos maiores críticos na polêmica atual.

Um abraço.

Pr Alessandro Garcia disse...

Foi lamentável o que aconteceu. Ficou uma imagem negativa. Repercutiu mal. Como foi dito, o tema seria outro (O livro "Apóstolos" lançado pela editora FIEL.
Quanto a mantermos um pensamento Arminiano, quero dizer que primeiro é preciso conhecer o Arminianismo. Muito se fala, mas pouco se conhece. A bem da verdade, a Assembleia de Deus não é arminiana, no sentido pleno do termo. Se deseja ser, então tem que ler as obras de Armínio, sua história e sua teologia. O que vemos por aí é um Semipelagianismo, o que não é o arminianismo. Seria bom que a CPAD se preocupasse em editar mais livros de teologia arminiana, além da coleção As Obras de Armínio. A editora Reflexão vem fazendo um excelente trabalho nesta área.
A verdade é que se a CPAD não pode ceder o seu espaço para Augusto Nicodemos falar, também não poderia distribuir seus livros e nem editar livros de autores de confissão calvinista, cessacionista, etc. É uma questão de coerência.

Pr. Jessé Sobral disse...

Caro Pastor Carlos Roberto,

A paz do Senhor!

A sua avaliação foi pontual e certeira, a pressão para o cancelamento passa mais pela pessoa do Rev. Augustus Nicodemus do que pelo "perigo" do calvinismo nos arraiais assembleianos, e muito menos por pertencer a outra denominação, como a Igreja Presbiteriana, uma vez que o Pr. Hernandes Dias Lopes, também presbiteriano, tem tido ampla liberdade de transitar entre nós e tem sido benção por onde tem passado. O problema, creio, foi a postura, o deboche, as piadinhas, etc, alem de alguns escritos do amado irmão Augustus, que nos coloca no mesmo balaio desta bagunça mistica que se tornou o mundo neopentecostal.

Outrossim, quando a Nossa Casa toma decisões sem refletir nas consequências, acaba por trazer ingestão, desagravos e aborrecimentos a todos, como bem lembrando pelo amado, foi o caso da DAKE, defendido na época pelo Pr. Altair Germano e até o Pr. Ciro Zibord, embora os comentários aqui no blog do senhor foram "deletados pelo autor"...rsrsr.

Agora também não é para tanto. Ficarmos nos digladiando na rede não glorifica o nome do Senhor, e ainda demonstra duas coisas.

A primeira é que o Calvinismo no Brasil tem se tornado militante - a semelhança do PT na politica e da Congregação Cristã no Brasil no proselitismo - estão indo para cima de tudo e de todos, considerando heresia, humanismo, pelagianismo, semipelagianismo etc, tudo aquilo que ousa discordar de sua linha de interpretação soteriológica. Como reação é natural que arminianos se levantem, estudem e se preparem para "combater" e defender a nossa posição doutrinaria, até porque, nós da ADs, nunca nos preocupamos com isto, a nossa missão foi sempre pregar o evangelho revestidos pelo poder pentecostal, de forma simples e pura: Jesus salva, cura, liberta, batiza no Espirito Santo e em breve voltará".

A segunda coisa é que quem crê na soberania de Deus e que cada ato do ser humano é previamente DETERMINADO pelo Todo-Poderoso, e tudo culmina para sua glória a fim de cumprir seus propósitos, deve também continuar crendo que tudo o que aconteceu foi algo DETERMINADO por Deus e não apenas por pressão da cúpula das ADs, etc, etc, etc...

É incoerente a revolta dos Calvinistas, não combina com a doutrina que defendem, me desculpem!!! A menos que caiba aqui, nesta caso, uma crença na presciência de Deus, que sabe de antemão de todos os atos humanos, mas não interferem nas suas escolhas, tudo isto sem abrir mão de sua soberania. Mas ai, seria arminianismo...(risos)

No demais, que a CPAD e a CGADB resolvam este problema a nível denominacional, uma vez que o preclaro irmão é vice-presidente do Supremo Concilio de sua denominação, e realmente ficou deselegante. Mas creio que entre arrumar um problema interno a um desgaste externo, a segunda opção foi a escolhida. Depois sentem-se, tomem café e se abracem, pois irmãos somos, mesmo tendo posições divergentes com relação a soteriologia.

Termino meu exaustivo comentário com as palavras do José Gonçalves, pastor e comentarista de Lições Bíblicas da CPAD:

"Sou membro das Assembleias de Deus e como tal fui discipulado nas suas fileiras. Aprendi desde cedo que Deus ama a todos; que somos dotados de livre-escolha; que a graça é resistível; que a eleição é condicional e que é possível decair da fé. Porque defendo isso? Porque é isso o que sou. Não sou outra coisa. Desconheço e não reconheço como nossa nenhuma outra teologia que não se guie por esses pressupostos. Mas é exatamente isso o que diz a teologia arminiana, então não há como negar - sou arminiano de coração e alma."


No amor de Cristo,

Pr. Jessé Sobral
2o Secretário da COMADESPE
Membro da Comissão de Apologética da CGADB

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...