sábado, 4 de novembro de 2017

Autor da Bíblia Gay processa Sociedade Bíblica do Brasil por difamação e calúnia

O contrato para a cessão de direitos para usar a versão Almeida e Corrigida foi desfeito após a repercussão negativa da Bíblia comentada para homossexuais

José Marvel Queiroz de Souza, autor da "Bíblia Graça Sobre Graça", mais conhecida como Bíblia Gay, está processando a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) por difamação e calúnia. Tudo isso porque a SBB revelou a um site gospel que não tinha autorizado Marvel a utilizar os textos da Bíblia, da qual possui direitos autorais, ao criar a Bíblia Gay.
Porém o pastor da Igreja Comunidade Cristã Incluídos Pela Graça (IPEG) apresenta o contrato de Cessão de Direitos Autorais assinado pelo reverendo Dr. Rudi Zimmer, diretor da Sociedade Bíblica do Brasil.
Segundo Marvel, o contrato teve sua formalização em 2014 e sua rescisão em 2015, devido à grande repercussão causada por uma matéria da Revista Veja Brasília sobre o projeto. O autor da Bíblia Gay afirma que os "setores fundamentalistas" e executivos da SBB insistiram por um acordo que culminasse com o distrato.
O autor ainda afirma que o pedido de cessão do texto bíblico foi feito em 2012 e que a SBB tinha o conhecimento de que seria uma Bíblia para a comunidade gay, pois a princípio ela seria chamada de "Bíblia Cristão Homoafetivo".
"Portanto, é inconcebível a ideia de que a Sociedade Bíblica do Brasil não estava ciente do teor dos comentários que seriam colocados na Versão Almeida Revista e Corrigida. Quando assinamos o contrato em 2014 eles estavam cientes de todo os trabalhos que seriam feitos. Ademais, os encontros que tivemos em Brasília estão registrados em áudio", declara Marvel que se sentiu prejudicado com o distrato.
Contrato de cessão de direitos assinado pelos representantes da SBB

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...