terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Lady Gaga se diz cristã e critica vice dos EUA por apoiar esposa na defesa do casamento tradicional

Sob intensos aplausos e holofotes na grande mídia ao redor do mundo por conta de sua elogiável atuação no filme Nasce uma Estrela, a cantora Lady Gaga aproveitou mais uma vez o palanque para tecer críticas ao conservadorismo e lideranças cristãs nos Estados Unidos.
Dizendo-se cristã, a artista criticou o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, afirmando que ele seria o pior exemplo de um discípulo da fé por apoiar a decisão de sua esposa de trabalhar em uma escola confessional que não endossa o comportamento homossexual.
"Para Mike Pence, que acha aceitável que sua esposa trabalhe em uma escola que proíbe LGBTQ. Você está errado", disse Lady Gaga durante sua apresentação no Park MGM em Las Vegas. "Você disse que não se deve discriminar o cristianismo. Você é a pior representação do que significa ser um cristão", acrescentou a artista progressista.
"Eu sou uma mulher cristã, e o que sei sobre o cristianismo é que não temos preconceito e todos são bem-vindos. Então você pode pegar toda essa desgraça, Sr. Pence, e se olhar no espelho e vai encontrá-lo ali mesmo", continuou a cantora, reverberando o conceito que vem sendo abraçado em muitas linhas doutrinárias.
We need more people like Gaga to not be afraid and to speak up. What she says here, thank you for using your voice @ladygaga ❤️🧡💛💚💙💜💖🖤
776 pessoas estão falando sobre isso

Reação

A crítica de Lady Gaga – antiga defensora da militância LGBT – à esposa do vice-presidente dos Estados Unidos, Karen, se dá por ela ter aceitado um emprego de meio período ensinando arte na Immanuel Christian School, em Springfield, Virginia. A escola cristã, particular, não aceita a agenda LGBT, assim como o estilo de vida homossexual e prega a defesa do casamento tradicional, segundo informações do jornal The Washington Post.
"Minha esposa e eu temos estado nos olhos do público por um bom tempo. Estamos acostumados com as críticas", disse Pence à Eternal Word Television Network. "Mas tenho que lhe dizer que ver grandes organizações de notícias atacando a educação cristã é profundamente ofensivo para nós", lamentou o vice-presidente.
"Temos uma rica tradição na educação cristã dos Estados Unidos e, francamente, a educação religiosa é amplamente definida. Celebramos isso. A liberdade religiosa está consagrada na Constituição dos Estados Unidos. A Constituição proíbe um teste religioso para manter um cargo público e então vamos deixar os outros críticos rolarem para trás, mas essa crítica à educação cristã na América deve parar", acrescentou Pence, expressando sua irritação com as críticas à decisão de sua esposa.
Ao mesmo tempo em que Lady Gaga aproveitou os holofotes para expressar toda sua intolerância com quem pensa diferente dos conceitos da agenda progressista, um dos principais formadores de opinião conservador defendeu o direito de Karen Pence escolher trabalhar onde se sente bem.
"A esposa do vice-presidente Pence, Karen, esteve sob ataque furioso nos últimos dias por muitos na mídia. A partir dessa reportagem, pode-se pensar que ela transgrediu uma fronteira social óbvia de uma sociedade civilizada. Na verdade, essa esposa e mãe cristã, cujas crenças cristãs são importantes para ela, está ensinando em uma escola cristã, que, sendo cristã, sustenta as crenças cristãs sobre o casamento", simplificou Travis Weber , vice-presidente de políticas do Family Research Council.

"Mesmo assim, você não saberia disso lendo as manchetes sobre ela, o que leva o leitor a acreditar que a força motriz das ações de Karen é o alvo daqueles que se identificam como LGBT. Como vimos repetidamente, aqueles que perpetraram tais alegações negligentemente (e muitas vezes intencionalmente) descaracterizam nossa fé", desabafou Weber.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...