sábado, 11 de maio de 2019

Idosa cristã prega a terrorista, impede atentado em igreja e o ganha para Jesus

Um homem que atuava como terrorista e identificado pelo pseudônimo Al-Khadir, por questões de segurança, teve sua vida transformada ao ser evangelizado em uma situação de tensão, quando ele e seus comparsas pretendiam realizar um ataque a uma igreja.
Al-Khadir nasceu em uma família muçulmana árabe no Oriente Médio, e na juventude se devotou aos estudos do islamismo e da lei da Sharia. Na universidade, um dia, alguém lhe deu um exemplar do Evangelho. Ele começou a ler, mas quando chegou a "Jesus é o único Salvador e o Filho do Deus Altíssimo", irrompeu em raiva. Rasgando o panfleto em pedaços, ele jogou em uma fogueira.
Segundo informações da organização Bibles 4 MidEast, logo após a formatura, ele se juntou a um grupo terrorista local. Então, apenas alguns meses atrás, ele e um de seus amigos extremistas planejaram um ataque a uma igreja da ALG (sigla em inglês para Assembleia do Deus Amoroso, igreja que oferece suporte para a Bibles 4 MidEast). Quando eles entraram na igreja armados com pistolas, uma mulher idosa de alguma forma conseguiu agarrar as pernas de Al-Khadir.
"Meu filho!" Ela gritou. "Volte e salve-se! Eu fui uma muçulmana forte uma vez, com um marido e três filhos. Meus filhos se juntaram a terroristas como você e foram mortos na Síria. Quando meu marido ouviu a notícia, ele teve um ataque cardíaco e morreu. Agora não tenho marido, nem filhos. Esse não é o caminho da paz e da realidade! Senhor Jesus é o Príncipe da Paz. Ele me salvou do pecado e da morte. Eu vivo com essa esperança. Somente Jesus Cristo pode nos dar paz, salvação e paraíso eterno. Filhos, voltem, por favor", implorou a idosa.
Enfurecido, um dos comparsas do Al-Khadir começou a chutá-la. Ela caiu de dor, mas continuou repetindo sua admoestação para eles. Aquela cena fez com que o terrorista que foi abordado pela idosa pensasse em sua própria mãe. Ele empurrou seu amigo para longe e ajudou a mulher a ficar de pé. Os homens então se viraram e saíram da igreja sem dizer ou fazer mais nada.
De volta para casa naquela noite, Al-Khadir teve um sonho como nenhum outro. O Senhor Jesus Cristo – aquele que ele, como todos os muçulmanos, sabia ser um grande profeta, mas nada mais – veio a ele. A experiência de sonho tem sido um dos principais fatores para muçulmanos que são evangelizados decidirem por abandonar a fé de suas tradições e entregarem suas vidas a Jesus Cristo.
"Eu sou o Massihullah ('Messias' em árabe)", disse Jesus. "Você sabe o que isso significa? Eu sou o único enviado do Altíssimo para trazer a humanidade – que perdeu o Reino do Céu através do pecado e iniquidades – de volta a Deus. Todos pecaram e perderam a vida eterna. Para trazer todos de volta, eu, o Kalimathullah ('Palavra de Deus' em árabe) vim do céu e nasci de uma virgem. Vivi uma vida sem pecado, sofri, fui crucificado na cruz do Calvário, morri e fui sepultado como castigo pelos pecados da humanidade… inclusive o seu. E me levantei dos mortos e agora me sento à direita do Pai Celestial. Somente aqueles que confessarem diante de Mim e crerem em Mim terão a Salvação e a vida eterna no céu como dom de Deus. Porque eu sou o Filho do Deus Altíssimo. Eu voltarei em nuvens para separar e trazer meu próprio povo para o Céu, enquanto outros acabarão no inferno. Acredite em mim e siga-me".
Sabendo que isso não seria um sonho comum, no dia seguinte Al-Khadir se aproximou do pastor da igreja que ele pretendia atacar. Ele desabafou sobre tudo o que ele tinha experimentado. O pastor compartilhou o Evangelho com ele, junto com seu próprio testemunho de conversão do islamismo.
O jovem prontamente reconheceu Jesus como seu Salvador pessoal e Senhor, e poucos dias depois foi batizado. Quando ele compartilhou sua experiência com seu amigo terrorista, o homem não quis saber disso.
Infelizmente este homem, junto com outros dois ex-amigos dele, estavam entre 37 pessoas executadas por decapitação por crimes relacionados a terrorismo na Arábia Saudita no mês de abril. A execução dos condenados gerou grande repercussão, com grupos de defesa dos Direitos Humanos protestando contra a legislação de pena de morte que vigora no país de maioria muçulmana.
Com o pastor que o discipulava de acordo, Al-Khadir decidiu deixar o país para sua própria segurança. Trilhando agora uma vida diferente, totalmente nova e santa, ele realmente se considera nascido de novo. Onde ele não tinha escrúpulos sobre sua vida terrorista antes, ele agora sente remorso pelo medo que incutiu nos outros. Enquanto ele pensava que lutava por Deus antes, agora ele sabe que está no caminho certo e único para e com Ele. Al-Khadir diz que agora sente alegria e experimenta "grande paz sob as asas do Senhor Jesus".
"O Senhor me salvou de uma vida terrível", comentou. "Como o livro de Jó diz, 'Eu só escapei deles para ser a testemunha do poderoso Salvador Jesus Cristo" (Jó 01:15).
Al-Khadir não perdeu tempo em estudar a palavra de Deus em sua nova localização, sua referência a Jó acima é uma prova profunda. Esse versículo inteiro diz "e os sabeus atacaram e os levaram embora. Mataram à espada os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar!". Enquanto estuda, ele também trabalha ao lado de seus novos amigos cristãos distribuindo Bíblias e folhetos evangelísticos.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...