sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Mandetta atinge pico de crítica na Web após China recomendar Cloroquina


O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, virou assunto nas redes sociais, nesta sexta-feira (21), após a notícia de que a China passou a recomendar o uso da hidroxicloroquina para o tratamento contra o coronavírus. No Twitter, o termo #MandettaGenocida chegou a figurar em primeiro lugar nos trending topics.
Em abril, o ex-ministro já havia sido bastante atacado na internet por se recusar a assinar um decreto liberando o uso da hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes graves com Covid-19. Na época, ele explicou que não aprovou o documento por falta de embasamento científico.
O remédio defendido fortemente pelo presidente Jair Bolsonaro também foi motivo para o pedido de demissão de Nelson Teich, que assumiu a pasta com a saída de Mandetta. Em seu discurso, Teich disse que não iria manchar sua história por causa da cloroquina.
Nesta sexta-feira (21), Mandetta anunciou a pré-venda de seu livro Um Paciente Chamado Brasil, onde ele "narra com detalhes a luta para conter a Covid-19 no Brasil durante sua gestão". A publicação também foi alvo de críticas dos internautas a favor do presidente.
Atualmente, o Brasil contabiliza 3.501.975 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. O número de curados já chegou a 2.653.407 e os mortos somam 112.304.
Fonte: DGospel

3 comentários:

Pr. Wilson disse...

Infelizmente estes personagens, tais como Mandeta, Teich, Doria, Witzel, etc., não passam de GENOCIDAS. Poderiam ter salvado muitas vidas, não fossem apoiadores na maldita esquerda...

Pr. Wilson disse...

Infelizmente estes personagens, tais como Mandeta, Teich, Doria, Witzel, etc., não passam de GENOCIDAS. Poderiam ter salvado muitas vidas, não fossem apoiadores na maldita esquerda...

Laudinei- NEI disse...

O fato de um país ou um grupo especifico indicar ou usar o remédio não significa que ele tenha efeitos no tratamento. Para aprovação de medicamentos existem "Ns" protocolos e procedimentos feito por diversas entidades de saúde no mundo todo. Revistas cientificas tem que publicar os resultados. Não basta um presidente charlatão na área médica como Bolsonaro ou um governo ditador como o da China aprovar o remédio para que seu uso seja eficaz. Praticamente todo resto do mundo e seus departamentos de saúde concluiriam a ineficácia da Cloroquina para o Covid 19. Países sérios viram seus cidadãos morrerem e a economia enfraquecer por causa da pandemia, certamente teriam indicado este remédio se ele fosse eficaz, eles não teriam o por que querer contradizer Bolsonaro por nada.. No Brasil pela adoração ao "presidente mito" o povo aceita qualquer coisa que ela diga ou faça e ai não importa a ciências. Um ou outro médico que abone as palavras do mito são suficiente para se criticar os outros 99% que por estudos científicos dizem o contrário. As mesma pessoas que veem o uso da Cloroquina na China como prova que MAndeta ( e a OMS, e os Conselhos de saúde do Brasil e mundo, e as Universidades e seus cientistas, as grandes publicações médicas...) são os mesmo que dizem que não tomariam a vacina chinesa em hipótese nenhuma por não confiar no país. Triste ver crentes negando a saúde a adorando políticos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...