terça-feira, 25 de agosto de 2020

PSD vai abrir processo para expulsão de Flordelis

O PSD (Partido Social Democrático) informou, na manhã desta segunda-feira, que vai abrir um processo para expulsão da deputada federal Flordelis (RJ) do partido.
A informação foi divulgada pelo presidente nacional da legenda, o secretário estadual da Casa Civil de São Paulo, Gilberto Kassab, após o indiciamento da parlamentar como mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo.
Na nota divulgada, Kassab informa que "diante do indiciamento da parlamentar, o corpo jurídico do partido adotará as medidas para a suspensão imediata de sua filiação" (veja íntegra no final da matéria). A Deputada Federal está em seu primeiro mandato como deputada federal.
Além de ser indiciada, nesta segunda, Flordelis e nove pessoas envolvidas com o crime, praticado na madrugada de 16 de junho do ano passado, foram alvos de mandados de busca e apreensão. Sete delas, dentre elas cinco filhos e uma neta da parlamentar, foram presos.
Pistoleiro e envenenamento
Antes mesmo de Flávio dos Santos Rodrigues, um dos filhos da evangélica, atirar contra o líder religioso, ela chegou a procurar um pistoleiro para praticar o crime.
"Não nos restam dúvidas de que ela foi a cabeça desse crime. Ela chegou a contratar pistoleiro em outras ocasiões, mas o crime não foi executado. Por fim, a família conseguiu convencer o Flávio", revelou o delegado Allan Duarte, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), responsável pelo caso.
Flordelis também tentou envenenar o próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, pelo menos quatro vezes antes de ele ser assassinado a tiros a mando dela.
A parlamentar foi indiciada por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, tentativa de homicídio triplamente qualificado (referente à tentativa de envenenar o pastor), associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.
Nota do PSD sobre indiciamento da deputada
"O PSD esclarece que desde o início acompanhou o caso citado e defendeu o andamento e aprofundamentos das investigações. Diante do indiciamento da parlamentar, o corpo jurídico do partido adotará as medidas para a suspensão imediata de sua filiação e, a partir dos desdobramentos perante a Justiça, serão adotadas as medidas estatutárias para a expulsão da parlamentar dos seus quadros".

Gilberto Kassab
Presidente nacional do PSD
Fonte: O Dia via Folha Gospel

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...