segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Pr. Paul (David) Yonggi Cho da Coréia do Sul foi condenado por fraude - Que lições podemos tirar?



As lições do incrível caso de Paul(David) Young Cho...

- Por Pr. Daladier Lima


Essa não é hora para tripudiar sobre a desgraça alheia, mas é um bom momento para profundas reflexões sobre finanças e igrejas. Leio no Notícias Cristãs que o Rev. David Yonggi Cho, conhecido mundialmente como Paul Yonggi Cho, foi acusado de desfalcar sua congregação por um grupo de membros da Yoido Full Gospel, igreja fundada por ele, em Seul. Em seguida, comprovou-se a fraude e eles foram condenados a pagar multa e três anos de prisão. O crime de Paul, em conluio com seu filho, foi a compra por valores artificialmente elevados de ações, com o dinheiro da Igreja. A brincadeira chegou ao montante de US$ 21 milhões!

Lembro do ano de 1990, quando o Plano Collor foi lançado. Eu era funcionário do Banco do Estado de Pernambuco e ouvi muitas histórias de pastores que aplicaram o dinheiro da Igreja na conta pessoal e de lá em overnight (rendia 3% no final de semana) e outros fundos. De repente, não podiam mais dispor dele imediatamente. Alguns alegaram que o plano Collor prendeu o dinheiro da igreja, na verdade prendeu o dinheiro dela na conta dele! Inclusive, as igrejas, por serem pessoas jurídicas, tinham uma disponibilidade maior segundo as regras do plano. Até hoje muitas histórias nebulosas não foram esclarecidas Brasil afora. Mas como aqui é o país da impunidade e a maioria dos fieis nada sabe das finanças de suas igrejas o assunto caiu no limbo.

Continue lendo no REFLEXÕES SÔBRE QUASE TUDO

10 comentários:

jesiel disse...

Desde aquela época, quando muitos pastores foram a Seul para conhecer o megalomaníaco Paul Yong, sempre fiquei com pé atrás por não conseguir passar no crivo do Noo Testamento suas heresias de fé na fé e engravidar das coisas pois gravidez sem parto é mioma.









sillermo disse...

Olá querido Pr. Carlos. Paz.

Esse tipo de coisa envolvendo dinheiro da igreja, que supostamente acontece nas igrejas mundo afora, não me assusta. É por isso que estando ha muitos anos na Argentina e tendo construído já alguns templos, nunca deixei de, a cada mês, mandar o tesoureiro ler para a igreja todo o movimento financeiro. Sempre no culto de ceia é informado à igreja quanto entrou no caixa, quanto e em quê se gastou. Além disso é colocado no quadro o relatório completo. Se, por acaso, algum irmãos quer ver o livro de caixa também está a disposição.
Sempre pensei que é assim que se trabalha porque o os recursos são resultado do esforço e fé dos irmãos. Também, com isso, me protejo de qualquer acusação. Não temos nenhuma dívida, trabalhamos sempre dentro da lei. Isso é agradável à igreja e aos irmãos.

sillermo disse...

Olá querido Pr. Carlos. Paz.

Esse tipo de coisa envolvendo dinheiro da igreja, que supostamente acontece nas igrejas mundo afora, não me assusta. É por isso que estando ha muitos anos na Argentina e tendo construído já alguns templos, nunca deixei de, a cada mês, mandar o tesoureiro ler para a igreja todo o movimento financeiro. Sempre no culto de ceia é informado à igreja quanto entrou no caixa, quanto e em quê se gastou. Além disso é colocado no quadro o relatório completo. Se, por acaso, algum irmãos quer ver o livro de caixa também está a disposição.
Sempre pensei que é assim que se trabalha porque o os recursos são resultado do esforço e fé dos irmãos. Também, com isso, me protejo de qualquer acusação. Não temos nenhuma dívidas e trabalhamos sempre dentro da lei. Isso é agradável à igreja e a Deus.

Daladier Lima disse...

Prezado, Pr. Carlos Roberto, obrigado pelo pingback. De fato, é um assunto triste e que traz um alerta excelente. Estejamos vigilantes e em oração. Deus tenha misericórdia de nós!

Abração!

almir nogueira silva disse...

Nao é normal mas tem sido comun essa pratica entre as intituiçoes evangelicas, inclusive nossa cgadb tem interrogaçoes de milhoes, mas apartir de hoje o nosso tesoureiro que começou a trabalhar ao ser reintegrado por força da justiça estará averiguando as mui provaveis discrepancias deixada.

Mateus Emilio Mazzochi disse...

Paz do Senhor, mais uma história que nos entristece, afinal, os líderes deveriam ser exemplo para os fiéis. Mas seguimos a Cristo, só ELE é um bom exemplo a ser seguido. Deus o abençoe.

Pr. Jesse Sobral disse...

Caro pastor Carlos Roberto Silva parabéns por postar em seu blog apenas a noticia remetendo ao blog do Daladier Lima, que de uma forma responsável e equilibrada, inclusive cintando as fontes, procurou noticiar algo que já estava em curso na mídia, não era mais um problema intra-muros que a Igreja de Seul deveria resolver entres seus membros e lideres.

Outrossim, com o devido respeito ao pastor envolvido neste episódio, o irmão Daladier Lima procurou de forma equilibrada tirar lições para nos de todo o ocorrido. E das lições, assino embaixo em todas.

Fica aqui apenas meu registro de que a noticia-prima deveria ter o titulo "As lições do triste caso" e não do incrível, porque de incrível nada tem em se tratando de ser humano, homem de Deus, mas homem.

Quanto ao comentários atribuindo ao Pr. Cho, heresias e cumplicidade com a Teologia da Prosperidade e com Personalismo como o culto a personalidade que vemos aqui no Brasil, não só entre os Neo-pentecostais e Igrejas e Emergentes, mas também já nas ADs, respeitando todas as opiniões, discordo de algumas delas, pois sao desprovidas de analise histórica e teológica, uma vez que em cada lugar e tempo cada coisa tem o seu devido valor e necessidade.

O anseio para desperta a fé, através da oração e palavra num povo que estava se recuperando do pós Guerra das Coreias, foi um caminho de Deus sim para levantar esta igreja, que não obstante enfrentando este problema agora, sempre foi um referencial para o mundo, mas agora lideres das ADs vem comentar que tinha "um pe atras". Pergunto: Por que não se pronunciou na época? Será que porque falar iria contra a amizade e respeito que seu líder maior ou chefe, como queriam, tinha ou ainda tem pelo Pr. Cho? Cade o espirito profético? Depois que uma falha, desvio ou pecado pessoal vem a tona, surge pessoas tentando desclassificar sua obra, ensinos e trabalho.

Personalismo? Culto a personalidade como vemos aqui no Brasil com Edi Macedo, RR Soares, Valdomiro Santiago, Manoel e Samuel Ferreira, entre tantos outros lideres no Brasil, nada tem a ver com o tipo de liderança do Pr. Cho. A Coreia é um pais oriental, sua cultura remete sim a uma liderança mais forte e centralizada, mas não a um culto a personalidade. Nossa cultura evangélica neste quesito arrastou o modelo norte americano.

Mais ainda, nas ADs, o personalismo não vem acompanhando de culto a personalidade com uma placa estampada na entrada da igreja, e nem precisava, ele esta estampado na vitaliciedade estatutária do poder de mando político, financeiro e "espiritual", e pela transferencia do mesmo poder a quem se quiser dar, geralmente alguém da mesma cla, como asseverou Daladier Lima.

Exemplo foi o Exmo. Sr. Jose de Alencar, ex-vice Presidente do Brasil, quando explicou porque saia de cena na administração de seu conglomerado industrial: "Percebi que era hora de parar, para não destruir com os pés aquilo que construí com as maos."

claudiopimenta disse...

fica a pergunta como deve ser a administraçao financeira nas igrejas ?
será correto alguns terem salarios de milhares de reais ennquanto outros com tao pouco ?

claudiopimenta disse...

familias donas literalmente de igrejas que passam de pais para filhos e sem falar do cabide de emprego ou seja nepotismo em muitas assembleias neste brasilsao

Ismael Brito disse...

A Paz do Senhor Jesus. Pastor Carlos, confesso que estava bastante preocupado com o senhor, sentindo muito a falta de suas postagens. Ao ler hoje 01/05 a notificação no blog com data de 30/04 fiquei surpreso com o ocorrido mas, confiante que Deus é Poderoso para restaurar completamente o amado irmão.
Que Deus abençoe a sua vida e tenha pronta restauração.
Pastor Ismael
Blog "Aqui eu Aprendi!"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...