sexta-feira, 5 de junho de 2015

“Evangélicos” gays desistem da Marcha e vão para a Parada


Os eventos acontecem em dias próximos e atraem milhares de pessoas
Nesta quinta-feira (4) aconteceu em São Paulo a Marcha para Jesus 2015, evento que atraiu evangélicos de diversas denominações. Mas os frequentadores das chamadas igrejas inclusivas preferem participar da Parada Gay que acontece neste domingo (7) também na capital paulista.
Esse grupo frequenta a Igreja Contemporânea e não se sentem participantes do grupo de igrejas que lotaram a principal avenida da zona norte de São Paulo. “A Parada nos recebeu com muito carinho”, diz Simone Queiroz, fiel da igreja de homossexuais.
Coordenada pela Igreja Renascer em Cristo, a Marcha de São Paulo não cita temas como aborto e homossexualismo durante o percurso, mas Simone garante que já ouviu frases preconceituosas das vezes que participou do evento religioso.
“Deixamos de frequentar a Marcha porque nos sentíamos discriminados. Já ouvi dizerem abertamente coisas como ‘gay nunca foi nosso irmão’ e ‘casal gay não é família’. Como podem julgar que Deus é pai de um e não de outro?”, questiona ela que foi ordenada como pastora da Igreja Contemporânea.
Ela chega a dizer que os pastores da Marcha agridem os homossexuais durante o percurso, algo jamais presenciado nesses mais de 20 anos de Marcha para Jesus em São Paulo. Diz também, que sente medo do que os fiéis podem fazer com homossexuais durante o percurso.
“Quem está com o microfone agride com palavras, mas não sabemos o que as pessoas ao redor podem fazer”, diz.
Por e-mail, a organização da Marcha precisou deixar claro que o evento não trata desse tema e que jamais permite que os trios elétricos incitem palavras de ódio. “Isso absolutamente não é verdade. O objetivo da Marcha é trazer uma mensagem de paz e do nosso amor a Cristo. Nunca houve discurso contra gays ou qualquer outro grupo no evento”, disse a assessoria do evento para a revista Exame.
Assim como a Igreja Contemporânea, a igreja Cidade Refúgio também prefere a Parada Gay, as igrejas inclusivas se sentem mais a vontade nesse evento por poder atrair novos fiéis ao dizer que aceitam o homossexualismo.
“Eles dizem que os homossexuais vão ficar fora do reino de Deus. Mas não existe nenhum versículo bíblico que diga isso. É uma interpretação deles que não está ligada ao texto original”, diz Lanna Holder fingindo não conhecer versículos como Coríntios 6:10.

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...