terça-feira, 16 de junho de 2020

Movimento de igrejas evangélicas pede retorno dos cultos presenciais em PE


Thalis Araújo
Jornal do Commercio 

Algumas igrejas evangélicas se juntaram em um movimento chamado de "Igreja é Saúde", nas redes sociais, pedindo ao Governo de Pernambuco a retomada dos cultos presenciais nos templos.
As atividades nos espaços religiosos estão suspensas devido à pandemia do novo coronavírus, desde o dia 23 de março.
Em um vídeo publicado no Instagram, o pastor Arthur Pereira, da Igreja do Amor, de Paulista, Grande Recife, afirma que "durante a pandemia, muita coisa mudou, só o que não mudou foi o apoio da igreja à comunidade". Os pastores temem um possível esquecimento por parte do governo do Estado em relação à volta das reuniões presenciais, já que salões de beleza, shoppings e treinos de futebol têm data prevista para retorno.

Em entrevista ao Jornal do Comercio, o pastor Arthur afirmou que os dados de violência doméstica, depressão e suicídio têm crescido durante a quarentena. Ele acredita que a convivência das pessoas na igreja pode alterar essa realidade.
"É claro que uma pessoa que está presente na igreja é menos propensa a viver tudo isso. Uma coisa é você ficar em casa, ouvindo uma palavra, outra coisa é você viver uma experiência pessoal com Deus e com seus irmãos, mesmo sem poder tocar, seguindo as orientações passadas, como o uso de máscaras e álcool em gel. Só o fato de você estar junto é outra realidade. Na verdade, é terapêutico", afirmou.
O líder da Igreja do Amor ressalta também o apoio emocional que a igreja tem dado para as pessoas que perderam entes queridos por causa da covid-19.
"É a gente que está perto de alguém que teve o seu parente que faleceu, e é a igreja que chega junto para dar uma cesta básica, para consolar e dar outros tipos de ajuda. Quando a gente percebe que uma pessoa pode ir a um drive thru de um shopping, a um comércio, pode usar o transporte coletivo que já não tem o isolamento social, porque ela não pode ir à uma igreja?", questionou.
Arthur Pereira afirma ainda que a volta das igrejas não tem motivação financeira, mas a visão de dar um auxílio maior as pessoas que precisam de uma palavra amiga em tempos de quarentena. "Primeiro que a igreja depende de Deus, não depende de governo, é bom salientar. A gente não precisa de dinheiro de governo nem de nada. Não é por dinheiro, é por pessoas", disse.
Arthur ressaltou ainda que a sua igreja ajudou mais de duas mil famílias com mais de 30 toneladas de alimentos. A Igreja do Amor realiza os seus cultos pelo seu canal do YouTube, onde possui mais de 520 mil inscritos.
A reportagem do Jornal do Commercio entrou em contato com o Governo de Pernambuco, que informou que o governador Paulo Câmara (PSB) tem conversado com vários líderes de instituições religiosas, pois a igreja possuem realidades diferentes, como tamanho e quantidade de pessoas. Mas está tentando resolver com os líderes para elaborar um protocolo que contemple a todos com medidas de segurança sanitária para que vai às igrejas. Mas prometeu que vai entregar, possivelmente na próxima semana, um protocolo para a retomada dos cultos presenciais.

Até agora, a covid-19 já vitimou 44.671 pessoas somente em Pernambuco.
Fonte: Jornal do Commercio via Folha Gospel

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...